ABQM - Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha

Regras e conhecimentos básicos sobre a modalidade Rédeas

Matéria publicada na Revista Quarto de Milha - Ed. 191

Esta matéria tem como finalidade orientar os competidores sobre os critérios que os juízes utilizam no trabalho de pista. As fotos utilizadas são apenas ilustrativas, referente aos momentos de provas.

 Por: *Jean Clanei Guimarães

 O que é Rédeas?

Rédeas é uma modalidade de Hipismo Western, que surgiu nos EUA, na qual o cavalo recebe adestramento básico. Entre todas as modalidades é uma das mais técnicas.

_MG_1969-correta

História

Durante o período da colonização americana o cavalo foi uma peça muito importante para o homem do campo. Foram estes colonizadores, os futuros cowboys, que sentiram a necessidade de ter um cavalo bem adestrado. Além de um meio de transporte seguro, tinham que lavrar o solo e lidar com os bois, quando precisavam laçar, apartar, girar rápido, parar bruscamente.Anos se passaram e foi-se aperfeiçoando a criação e treinamento dos cavalos. Criaram-se assim várias modalidades de hipismo western. A Rédeas tornou-se uma dessas modalidades.Em 1966, um grupo de criadores e proprietários de cavalos fundaram a NRHA – National Reining Horse Association,  com sede atual em Oklahoma City. Surgiu então a indústria da Rédeas que hoje emprega milhares de pessoas em todo o mundo, direta e indiretamente, além de ser uma das modalidades que mais consegue atrair público em seus eventos. 

 

Fundamento de Rédeas

“Controlar um cavalo não é apenas guiá-lo, mas também dominar cada um de seus movimentos. O melhor cavalo de Rédeas deverá mostrar-se voluntariamente guiado ou controlado com pouca ou nenhuma resistência aparente, atendendo aos comandos por completo’’, afirma Jim Willoughby, cavaleiro da NRHA Hall of Fame.

Qualquer movimento dele próprio deve ser considerado como falta de controle. Todos desvios do percurso exato descrito devem ser considerados falta ou perda de controle temporário e, assim sendo deverá ser marcado como falta de acordo com a severidade do desvio. Após deduzir todas as faltas estabelecidas contra o percurso descrito e o desempenho geral do cavalo, os créditos deverão ser aplicados para a Suavidade, Sutileza, Atitude, Rapidez e Autoridade para desempenhar várias manobras, enquanto empregando controle de velocidade criando grau de dificuldade e tornando a apresentação mais emocionante e prazerosa para a platéia”

 

Número de Juizes nas provas

As provas podem ser julgadas por 1, 2, 3 ou 5 Juizes, onde as notas dos juizes são somadas, porém, caso seja escolhido o julgamento com 5 Juizes, a nota menor e maior são descartadas.

 

Critérios para julgamento de Rédeas

A contagem de pontos será feita na base de 0 a infinito, a nota 70 denominado um desempenho mediano (normal).

O cavaleiro inicia sua apresentação com nota 70, e durante a exibição, o Juiz avalia a qualidade de cada manobra realizada, individualmente, e registra também as penalidades caso elas ocorram. OBS: As penalidades estão descritas no regulamento de rédeas.

Desta maneira, a nota do cavaleiro durante a exibição, pode aumentar, diminuir ou se manter, de acordo com o desempenho do conjunto em cada manobra.

O Juiz utiliza o seguinte critério para avaliar a qualidade das manobras:

-1½  Extremamente fraca

-1     Muito fraca

-½    Fraca

  0    Correta

+½   Boa

+1½ Muito Boa

+1½ Excelente

 

Estes critérios seguem um padrão estabelecido pela NRHA, publicado no DVD Reining The Fundamentals of Judging.

Da mesma maneira em que os cavaleiros alongam e aquecem seus animais, os Juizes, poucos minutos antes do início da competição, assistem ao vídeo de fundamentos da NRHA, com objetivo de aquecimento do olhar e de reforçar os critérios estabelecidos no julgamento de Rédeas.

 

Percursos

Existem atualmente 11 percursos

No percurso 2, 4, 5, 6, 8 e 11 os cavalos poderão se dirigir ao centro da pista ao trote ou ao passo, porém, devem parar ou estar ao passo antes de partir ao galope de frete para o Juiz, caso contrario será penalizado.

No percurso 1, 7, 9 e 10 os cavalos deverão entrar ao galope pelo centro da pista

No percurso 3 os cavalos deverão iniciar ao galope pelo lado esquerdo da pista.

 

Grupos de Manobras

Todos os percursos são divididos em 7 ou 8 grupos de manobras, na qual são julgados da seguinte forma:

 

Walk-in (Entrada)

Esta entrada mostra o comportamento do cavalo do portão de entrada ao centro da pista para iniciar o percurso. O cavalo deve apresentar relaxado e confiante. Qualquer ação a qual pode criar uma aparência de intimidação, incluindo iniciar mal alguma coisa, parando ou checando, é uma falta a qual deverá ser marcada, de acordo com a severidade no resultado da qualidade da primeira manobra. Durante deslocamento até o centro da pista, o cavaleiro pode desembaraçar as rédeas somente quando o animal estiver parado, pois caso o animal esteja em movimento será aplicado a penalidade 0 (duas mãos na rédeas). Tocar ou agradar o animal em qualquer momento durante a apresentação, será aplicada a penalizado em 5 pontos por ocorrência.

2foto-500

Entrada boa em pista

Stops (Esbarro)

O esbarro é o ato de diminuir a velocidade do cavalo, do galope para a posição de parada, trazendo os posteriores embaixo do corpo do cavalo, numa posição fixa e deslizando com ambas as pasta traseiras numa linha reta, sem variação da garupa, mantendo uma movimentação para frente e seus anteriores em contato com o solo. Cavalo que apresenta resistência na embocadura no momento da solicitação e no desenvolvimento da parada, sofrerá redução na qualidade da manobra. “O juiz julga a performance do cavalo."

IMG_0127-esbarrobom-correta 

Esbarro bom

 4foto-500

O animal mosra resistência na embocadura

Spins (Giros de 360º)

É uma série de giros de 360º, executados sobre o posterior interno apoiado no solo, sem que a garupa saia da posição durante a completa execução da manobra, devendo demonstrar cadência na velocidade, sutileza, suavidade e atitude, tanto para a esquerda quanto para a direita. A propulsão do Spin é auxiliada pelo posterior externo e os anteriores. Os créditos são dados para os spins corretos, com cadência e velocidade, e com grau de dificuldades.

5foto-500

Bom apoio do posterior

7foto-500

Só spins corretos recebem créditos

Rollbacks (Giros de 180º)

São giros de 180º sobre os posteriores após o esbarro, girando em direção oposta e partindo ao galope, num movimento continuo sem pausa. Porém, uma pausa ligeira para recompor os posteriores ou equilíbrio, não deve ser julgado como pausa. O cavalo não deve dar passo a frente ou recuar antes do Rollback (giro). O resultado da nota dos Rollbacks, sofre influencia da manobra do Run downs e Run around, pois se a manobra do Run downs e Run around for ruim (exemplo: falta de controle, se cavaleiro checa muito o animal ou intimida-o) o Juiz reduz a qualidade da nota do Rollbacks, ou deixa de acrescentar o crédito.

8foto-500

O cavalo não deve dar passo a frente ou recuar antes do giro

Run downs e Run around (Corrida em linha reta pelo meio da arena e laterais da arena)

São as corridas em linha reta pelo meio da arena, e corridas pelas laterais da arena. Tanto nestas corridas como nas ao redor das extremidades da pista (Run arond) deve-se demonstrar controle e aumento gradual de velocidade para o esbarro.

10foto-500

Bom movimento ao redor da pista

11foto-500

Animal apresentando ligeira resistência

Circles (Círculos)

Os círculos são manobras ao galope designadas com velocidade e tamanho, as quais demonstram controle, disposição para ser guiado, grau de dificuldade na velocidade e nas mudanças de velocidade (redução). Os círculos deverão ser executados na mesma área geográfica na arena, conforme o percurso e deverão ter um ponto central comum. Devendo apresentar nitidamente a diferença na velocidade e tamanho do círculo pequeno e lento e círculo grande e rápido. As velocidades e tamanhos deverão ser similares, tanto nos círculos para a direita quanto para a esquerda. Cavalo fora de controle, sendo checado ou intimidado terá a nota da manobra reduzida de acordo com a severidade. Os créditos serão dados para os círculos realizados com controle, suavidade, sutileza, atitude, rapidez e com grau de dificuldade.

6foto-500

Posicionamento bom no círculo

Backups (Recuos)

O recuo é uma manobra requisitada para que o cavalo se mova ao reverso, em linha reta e a um distancia de pelo menos 3 metros. O recuo deve ser realizado sem resistência de maneira que demonstre cadência na velocidade, sutileza, suavidade, sem quebra do movimento. Recuo lento, pressão excessiva na embocadura, terá a qualidade da manobra reduzida.

9foto-500

O recuo deve ser realizado sem resistência

Hesitate (Pausa)

A pausa é o ato de demonstrar a habilidade do cavalo em permanecer parado de maneira relaxada durante o momento descrito nos percursos. Em todos os percursos e exigido a pausa no final das manobras, para mostrar ao Juiz o termino completo do percurso.

A qualidade da manobra será reduzida quando não for realizada a pausa exigida no percurso.

Lead Changes (Troca de mãos)

A troca de mãos é o ato do cavalo realizar a trocar seus anteriores (mãos) e posteriores (pés) ao galope, enquanto muda de direção. A troca de mão deve ser executada ao galope com suavidade, sem quebra de movimento ou velocidade, na exata posição geográfica na pista conforme descrição do percurso, sendo realizada no mesmo galão para evitar penalidades.

12foto-500

Troca de mão suave

13foto-500

Troca com ligeira resistência

 

* Jean Clanei Guimarães é juiz oficial da ABQM, da Federação Equestre Internacional (FEI), do Mundial da National Reining Horse Association (NRHA) e Especialized AQHA-Reining.

 

Banner
Banner
Banner
Banner

Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha | Todos os direitos reservados | Anuncie no Portal ABQM | Desenvolvido por Ailes Multiagência